Julho amarelo: um mês inteiro dedicado a prevenção do câncer ósseo

  O neurocirurgião Adriano Scaff, especialista em medicina da dor, destaca a importância do diagnóstico precoce para combater a doença  
Os tumores ósseos podem atingir qualquer osso em qualquer parte do corpo, sendo mais presente em ossos longos, como os dos braços, pernas, coluna e bacia. O tumor pode ser benigno ou maligno. Quando benigno, normalmente, não apresenta a capacidade de invadir os tecidos e vasos. Quando maligno, apresenta essas características e pode atingir outros órgãos. 10% dos pacientes com câncer apresentam metástase óssea, sendo mais comum a metástase nos casos de câncer da mama, do pulmão, da próstata, da tireóide, dos rins e do trato gastrointestinal.  

 

Os tumores ósseos, em geral, raramente são fatais, mas são perigosos e requerem tratamento. Quanto mais cedo for diagnosticada a doença, mais precocemente o tratamento será iniciado evitando um quadro que pode levar a morte. A campanha do julho amarelo quer justamente conscientizar a população para a importância do diagnóstico precoce que permita um tratamento mais rápido e efetivo da doença. “Dor nos ossos, inchaços na região, perda de apetite e fadiga podem indicar o problema. O importante é que no momento em que sentir qualquer sintoma diferente o paciente procure um profissional para fazer os exames necessários.”- Ressalta o Dr. Adriano Scaff.  

 

Dr. Adriano Scaff  

Fellowship em Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna Vertebral – University of Florida – USA. Fellowship em Dor pelo Hospital Maasland – Sittard – Holanda. Coordenador do Curso de Formação em Técnicas Minimamente Invasivas da Coluna.   

Diretor/Secretário do Comitê de Cirurgia Minimamente Invasiva da Sociedade Brasileira de Coluna.  Diretor/Secretário da Sociedade Brasileira de Médicos Intervencionistas em Dor. Membro do Centro de Tratamento Integrado da Dor em São Paulo